Crédito foto: Alexandre Vidal / Flamengo

Renato celebra volta por cima de Michael e Vitinho no Flamengo: "Gosto de conversar e passar confiança"

Compartilhe!
30/07/2021, 05:12:15

Três jogos, três vitórias, dez gols marcados, um sofrido e a classificação para as quartas de final da Libertadores. Renato Gaúcho tem um início impecável como treinador do Flamengo. 

 

O treinador falou sobre o bom momento e elogiou a atuação da equipe diante dos argentinos. Com o resultado, o Flamengo aguarda o vencedor de Olimpia e Inter, quinta-feira, no Beira-Rio, para saber quem será o próximo rival na disputa continental.

 

- Isso vai muito do trabalho do treinador (recuperar jogadores). Gosto de conversar, saber o que está acontecendo, como os jogadores estão se sentindo, posicionamento, função, e passar muita confiança. Não temos muito tempo, mas temos treinado muito a parte tática, mostrado vídeos para correções e tenho um grupo que é muito forte e bom.

 

"Tenho bastante opção e procuro conversar mais com os jogadores que estavam sendo criticados, não tinham caído nas graças da torcida, principalmente Michael e Vitinho. É importante passar confiança, saber o que está acontecendo e melhorar os jogadores".

 

Substituições

- Sempre aprendemos, mesmo com as vitórias. Não é porque o Flamengo venceu que eu não vi erros, mas aí é meu papel fazer as correções com os treinamentos e os vídeos. Não troco ideia somente com 11 jogadores. Dou atenção a todos eles, dou liberdade para falar e o treinador precisa de todos. Estamos em três competições difíceis e é importante que todo mundo esteja pronto. Vai ter espaço e oportunidade para todo mundo. Fico feliz que quem tem entrado, está entrando bem e dando conta do recado.

 

Saída de bola

- Se ficar falando tudo que a gente treina, vou dar arma para os inimigos. Eu acho importante ter a saída de bola e dou liberdade porque são jogadores de qualidade. Infelizmente, tomamos o gol. Uma equipe com a qualidade do Flamengo não pode sair dando chutão toda hora. A ordem é: deu para sair jogando? Sai jogando. Não deu? Quebra lá na frente. Sofremos o gol mais por falha nossa do que mérito do adversário, mas são coisas que acontecem.

 

Onde Melhorar?

- Nas vitórias, todo mundo elogia, gosta, fica contente e feliz. No caso do treinador, também fico feliz, mas meu trabalho é ver alguns erros e corrigir. Quanto mais eu corrigir no treino tático e no vídeo, menos possibilidades daremos para os adversários. Não vou ter uma equipe perfeita, mas quanto menos erramos, menor será a chance de sofrer gol.

 

Maior dificuldade

- Estou feliz com a equipe. Temos que corrigir coisas normais do futebol. No momento, o maior problema é a falta de tempo. Por isso, foco na parte tática e nos vídeos. A cada três dias temos uma partida difícil e importante, além de viagem e desgaste.

 

Variações táticas

- Temos variações. Isso vai do que encontramos durante a partida e dos problemas que temos pela frente. Temos que ter os planos A, B e C para surpreender o adversário. Depende da jogada, do espaço, do que acontece.... Temos um grupo inteligente, que sabe o que acontece em campo, e tiramos proveito do comportamento do adversário.

 

Jogos com torcida

- Eu sou a favor da volta da torcida. É lógico que somos inteligentes e há pessoas que pensam. A Conmebol está de parabéns, porque alguém tem que começar. E temos que ter segurança com os protocolos. É importante a volta do público desde que seja com segurança. Não estamos livres da pandemia.

 

Reforços

- Não pedi nenhum jogador ainda. O Flamengo está passando por problemas financeiros, como clubes do mundo todo. Lá no fim do ano, quando as coisa estiverem melhores, as contratações vão chegar. No momento, é difícil pela parte financeira e porque o elenco é forte.